Live marketing: saiba o que é e quais são seus benefícios

live marketing
28 minutos para ler

Se você trabalha diretamente com a gestão de marketing da empresa, sabe que precisa de muito mais do que contratar uma agência para planejar as campanhas publicitárias. Todo o trabalho precisa ser baseado em conhecimento de público, posicionamento no mercado e, claro, criatividade na estratégia.

Por este motivo, cada vez mais o marketing está relacionado a experiências que reverberam na percepção dos clientes de maneira positiva ao criar uma conexão. São ações bem alinhadas que incentivam a interação e a vivência da marca de maneira única para que os consumidores desenvolvam um relacionamento de confiança a longo prazo.

Quer saber mais? Preparamos um material completo para você conhecer os benefícios do live marketing e acompanhar todas as inovações do segmento.

O que é live marketing?

Hoje é comum ouvirmos marcas ou até mesmo alguma personalidade dizendo que está fazendo uma live. O termo é típico da era digital e pode ser definido como “ao vivo”.

Isso significa que o live marketing é “marketing ao vivo”? Sim e não. O live marketing é sim realizado “ao vivo”, mas muito mais do que isso: uma estratégia de live marketing bem executada tem como base o brand experience. Assim, ele é voltado para a interação direta com o público, a fim de gerar relacionamentos e diálogos entre marcas e pessoas, promovendo engajamento real.

Seja em um evento ou em uma ação promocional, o live marketing visa, por meio de contato e experiências sensoriais, alcançar resultados estratégicos de fortalecimento de marca, vendas e fidelização.

Guarda-chuva de ações

Além disso, também vale levar em consideração a definição teórica do conceito definido pela Ampro (Associação de Marketing Promocional) que diz se tratar do guarda-chuva que agrega todos os tipos de ações, tendências de eventos e campanhas na troca entre audiência e produto. O grande desafio, no entanto, está em conseguir despertar o interesse com frequência em meio a tanta concorrência do mercado atual.

Saiba que o consumidor está muito mais exigente e engajado nos hábitos de compra. Ou seja, cabe a cada empresa pensar de maneira criativa para usar todo o conhecimento sobre sua audiência, surpreender na medida certa e encontrar a fórmula perfeita para se fazer ouvida e relevante na hora de divulgar seus produtos.

Como foi a evolução do live marketing?

Podemos dizer que o live marketing teve sua origem no marketing promocional. No mercado brasileiro, o termo começou a despontar em 2013 e é uma tendência de mercado cada vez mais forte por apresentar resultados tão efetivos.

Outro fator de grande destaque para o crescimento desse tipo de estratégia foi a consolidação da era digital. Com a popularidade dos dispositivos móveis e conexão em tempo integral, o relacionamento entre público e marca tornou-se muito mais próximo e ativo.

Acesso aos dados

Ao mesmo tempo que o consumidor também está mais próximo dos seus concorrentes e, especialmente, após a invenção das redes sociais, tornou-se muito mais fácil manifestar sua insatisfação com algum produto ou serviço.

Além disso, todos temos acesso a uma quantidade enorme de dados e informações. É exatamente nesse contexto que o live marketing aparece como alternativa viável às empresas que desejam se destacar.

Com base em pesquisa e criatividade, é possível investir em ideias inovadoras, com um novo olhar estratégico para as campanhas da sua marca. Em 2018, logo após a crise econômica que mexeu com as empresas brasileiras, o live marketing deixava de ser visto como uma alternativa de abordagem no momento negativo e evoluía para algo mais maduro no conceito das empresas.

Perspectiva de crescimento

Durante esse mesmo ano, o live marketing movimentou R$ 44 bilhões com perspectivas positivas de crescimento. Agora, com o amadurecimento do mercado, se tornou uma solução multidisciplinar que representa o caráter inovador das empresas e a necessidade de abordar sua audiência de formas que fogem das tradicionais.

Com as marcas bem preparadas para entender seu público, as ações do live marketing se transformam em opções mais estruturadas que mostram o conceito do serviço oferecido muito além de uma compra na prática.

Assim, lembre-se de que é preciso pensar em todos os detalhes, além das campanhas, para garantir a fidelização. Saiba que de nada adianta criar um live marketing impactante e não pensar no PDV, nas estratégias pós-evento e na qualidade dos serviços oferecidos. Pense em cada passo como um ponto de partida que estimula a experiência do consumidor, ajuda a enfrentar diretamente a concorrência e compreende seus diferenciais no mercado.

Quais as principais formas de utilizar o live marketing?

Por se tratar de uma espécie de evolução do marketing, o live marketing representa uma nova forma de se conectar ao consumidor com liberdade criativa. Se antes as marcas criavam um comercial padrão e buscavam atingir todos os tipos de público. Agora, compreender exatamente quais são as necessidades do seu consumidor é o que faz diferença.

Um principal ponto de partida está em pesquisar a fundo o seu mercado de atuação. Sim! Uma estratégia bem elaborada faz parte de criar, planejar e executar de maneira eficiente. Assim, ao cumprir o passo a passo estratégico, fica mais fácil identificar quais são as brechas deixadas no segmento pelos concorrentes, por exemplo.

Como resultado, uma campanha pode alcançar muito mais do que a expectativa inicial e gerar mais receita para sua empresa. Na prática, além dos clientes engajados, a estratégia bem elaborada ainda conta muitos pontos na forma de agregar valor ao produto oferecido e isso é fundamental para ganhar relevância entre a concorrência. Veja, a seguir, as principais formas de utilizar o live marketing!

Ações em eventos

Essa talvez seja a forma mais conhecida de aplicar o live marketing na prática. Tudo depende, na verdade, do seu tipo de produto na hora de tomar uma decisão sobre qual caminho seguir e impressionar o público.

No entanto, usar os eventos como uma ponte de contato com o público costuma ter efeitos muito positivos pela seleção de participantes já segmentada. Seja em uma proposta corporativa, comemorativa, de lançamento ou, até mesmo, em feira de negócios, o cliente já chega mais aberto para criar identificações e se relacionar com a marca.

O ponto de destaque está em pensar objetivos da marca com a estratégia. Pode ser desde tornar o trabalho evidência no mercado até a possibilidade de apresentar diferenciais ao ganhar credibilidade. Então, o segredo está em pensar nas duas pontas em linha reta: o objetivo e o contato com o público. A partir disso, fica mais simples definir como a parte de execução será realizada.

Mercado de atuação

Conforme seu segmento de atuação no mercado, a ideia deve refletir identidade. Na prática, uma marca do ramo de alimentos pode investir em experimentações personalizadas em que o cliente tem a simulação de um jantar em sua casa ou no país de origem, por exemplo.

Essa é uma forma de aguçar o paladar e gerar uma impressão positiva. Outra questão muito utilizada em eventos está em buscar o recurso da tecnologia. Algumas inovações, como realidade aumentada ou robôs assistentes causam uma excelente imagem e despertam a curiosidade do público.

No entanto, o melhor é permitir que o consumidor tenha a possibilidade de experimentar o seu produto de uma maneira que use, pelo menos, um dos cinco sentidos. Um bom exemplo disso está nas concessionárias que permitem que os curiosos testem o carro em um game virtual. Assim, além de se conectar emocionalmente, a proposta ainda incentiva comentários futuros e postagens nas redes sociais.

Live marketing e brand experience

Vale destacar que a essência do live marketing deve estar sempre focada na experiência do consumidor. Ainda que o objetivo final de toda empresa seja a venda, é importante lembrar que não basta simplesmente exibir sua marca em tempo real para os consumidores ou fazer uma ação promocional igual àquelas que já são feitas por todas as outras marcas.

Lembra que comentamos que essa estratégia era muito mais do que o “marketing ao vivo”? É exatamente disso que estamos falando aqui: uma ação efetiva de live marketing deve estar centrada no brand experience, e é por isso que você deve entender qual é o impacto e a sensação que aquela ação pode causar no consumidor — e por que isso pode ser benéfico para o seu negócio.

A ideia não é pensar em um evento mirabolante ou mesmo distribuir brindes com o seu logo estampado em cores fortes. Para resultados satisfatórios a ação precisa ser pensada estrategicamente, de forma a transformar seus clientes em promotores de marca. Não basta vender: é preciso surpreender e criar vínculos com os consumidores.

Na verdade, podemos perceber que o próprio conceito do live marketing traz, necessariamente, o conceito de marketing de experiência. A ideia é proporcionar experiências marcantes e relevantes que estejam intrinsecamente ligadas à sua marca.

O branding na prática

Para compreender melhor a ligação entre branding e live marketing, é preciso explicar a fundo como funciona uma estratégia desse tipo. O branding se trata especificamente de fazer uma gestão de marcas competente. Pense em como uma empresa pode ser percebida pelo mercado e por seus consumidores e, dessa forma, você vai saber se o trabalho de branding realmente funciona bem ou não.

Muitos produtos, inclusive, são oferecidos com preços elevados no mercado com qualidades bem semelhantes aos de marcas consideradas inferiores. Isso, na verdade, acontece por conta de um excelente trabalho de gestão que conseguiu agregar valor ao negócio e criar uma fidelização bem eficiente com os clientes que pagam o preço satisfeitos por adotar o conceito impresso em uma etiqueta.

No entanto, saiba que o branding vai muito além disso. Esse tipo de gestão inclui planejamentos a longo prazo, criação de identidade visual e uma linguagem que se conecte com o consumidor conforme os propósitos da empresa.

Live marketing como estratégia de negócios

Um ponto importante também deve ser ressaltado aqui: live marketing como estratégia de negócios é muito além de realizar uma ação promocional. Live marketing é sobre estabelecer e reforçar laços com o seu público, levando o brand experience a outro patamar.

Como falamos anteriormente, estamos no auge da digitalização, em que a fronteira entre as experiências online e offline é cada vez mais tênue.

Falando em business, em uma análise SWOT, podemos categorizar esse “novo cenário” como oportunidade — é mais fácil escutar e se aproximar do consumidor —, mas também como ameaça — uma vez que a concorrência tem as mesmas oportunidades.

Sendo assim, se a sua empresa pretende sair na frente e aproveitar o cenário favorável para se consolidar no mercado, precisa investir em experiências diferenciadas que possam, de fato, fortalecer a identidade da marca e engajar os clientes.

Como fazer live marketing?

Agora que você já compreendeu a importância do live marketing em várias vertentes do mercado atual, deve estar em dúvida sobre como colocá-lo em prática. Caso a resposta seja sim, saiba que esse não é um processo que acontece de uma hora para outra. Torna-se necessário apostar em algumas coisas antes disso. Veja a seguir:

  • pesquisar o seu tipo de público;
  • pesquisar a abordagem dos concorrentes;
  • conhecer as necessidades do mercado
  • conhecer as tendências do mercado;
  • montar um planejamento com vários planos de ação a longo prazo;
  • mensurar resultados em todas as abordagens;
  • montar estratégias de pós-evento;
  • ouvir o feedback dos consumidores;
  • abordar diferentes frentes para o live marketing.

O primeiro passo envolve ter em mente que o live marketing é eficiente quando se apresenta de forma condizente com o perfil de seus consumidores. Por ser mais dinâmico do que o marketing promocional na versão antiga, se mostra mais próximo do público que está muito mais exigente. A grande diferença entre os dois métodos, no entanto, é na forma como as ações são colocadas em prática.

O planejamento

Sem se planejar adequadamente, saiba que nem um aniversário surpresa para duas pessoas consegue sair do papel. Quanto mais uma ação de grandes proporções que é fundamental na hora de divulgar uma marca. Por esse motivo, fazer um bom trabalho durante essa etapa vai determinar o nível de sucesso em suas campanhas e a recepção do público.

Até porque, quem segue um cronograma, se prepara adequadamente contra imprevistos e tem um plano B alinhado caso tenha que retirar uma estratégia colocada em ação e recomeçar do zero.

Sem contar que, ao conhecer o passo a passo detalhado, fica mais simples gerenciar outras questões importantes no live marketing, como orçamento, ferramentas utilizadas, divulgação e contratação de serviços.

Os objetivos

A partir da criação do planejamento, o próximo passo é definir objetivos. Sendo assim, saber qual a finalidade de cada projeto representa uma forma de direcionar o conteúdo ao mesmo tempo que permite mensurar os resultados em detalhes. Afinal de contas, sem saber o que você busca, fica complicado colher um feedback amplo ou saber se o público realmente criou um relacionamento que coloca a marca em visibilidade.

A persona

Saiba que a ativação da marca depende do quanto você consegue detalhar uma persona. Como o ponto alto do live marketing está diretamente ligado a impactar seus clientes de maneira diferente, o foco deve ser criar experiências sensoriais, de marketing cultural, e até emocionantes para alcançar um novo nível de engajamento.

Mas como ir além do tradicional sem conhecer sua persona e se colocar no lugar dela na decisão de compra? Essa tarefa quase impossível é que transforma a definição de persona tão importante no andamento do trabalho de marketing. O diferencial, nesse caso, está em avaliar esse cliente além da visão dele como consumidor em momentos da vida no dia a dia e outros tipos de preferências.

Assim, o resultado será a formulação de uma persona completa com suas dores e necessidades para que a marca possa alcançá-la de diversas maneiras e conquistar fidelização a longo prazo. Lembre-se de que a persona, em momento algum, deve ser confundida com público-alvo. Dentro desse contexto, ela representa um personagem fictício do que seria seu cliente ideal.

O orçamento

O próximo passo na hora de colocar o live marketing em prática é avaliar o orçamento disponível. Ao conhecer o objetivo, a persona e os valores disponíveis para colocar a ação em prática, se torna uma tarefa muito mais exata. Colocar tudo na ponta do lápis impede frustrações na hora de contratar os serviços ou aderir novas tecnologias.

Sem contar que também é muito importante aprender a priorizar quais são as principais necessidades na hora de se relacionar com o público. Tenha em mente que, mesmo que os valores disponíveis não sejam tão altos, isso não significa que o impacto em relação ao público será menos significativo. Tudo depende do quanto a empresa conhece sua audiência e é capaz de pensar de maneira criativa.

As limitações

Ao deixar tudo alinhado, reconhecer as limitações estratégicas também faz muita diferença nesse caso. Aí que entra a questão do marketing criativo que é fundamental na hora de criar um valor perceptível ao cliente. Na prática, criatividade representa a junção de estudo com estratégias de conhecimento, o que resulta em campanhas inovadoras.

Um bom exemplo disso está na faixa de pedestres, colocada pelo McDonald’s, com formato de suas famosas batatinhas fritas. Ou seja, marketing bem-sucedido, segmentado e um grande case de conhecimento e visão do seu público. Reconheça, antes de tudo, quais são as limitações para identificar quais os pontos fortes e fracos na hora de colher os resultados.

As ações

Uma boa sacada no mercado atual envolve trabalhar o marketing criativo de maneira descontraída e divertida. Claro que tudo depende do posicionamento da empresa, porém, a necessidade atual é de mostrar uma marca cada vez mais humanizada ao seu público.

Além disso, cada campanha exige criar uma linguagem de comunicação com seu público-alvo, para que as estratégias aconteçam sem ruídos. Sem contar que podem ser colocadas em prática mais de uma ação.

A execução

A execução é o momento em que todas as ideias e esforços do planejamento são colocados em prática. Nesse ponto, ter um time bem alinhado e que seja experiente no assunto representa um verdadeiro divisor de águas.

Fique de olho em todos os detalhes e não exite em acompanhar todos os momentos de uma campanha em tempo real, independentemente da plataforma usada para chegar ao consumidor. Só assim será possível fazer intervenções quando necessário e redirecionar os planos.

Quais são os erros comuns que devem ser evitados ao fazer live marketing?

Por mais que você tenha um time especialmente bem preparado, é preciso lembrar que imprevistos acontecem. Para saber lidar perfeitamente com essas questões, se torna indispensável conhecer os principais erros que devem ser evitados para entregar uma performance de qualidade ao público. Veja, a seguir, os 5 mais comuns!

Deixar o planejamento de lado

Como já citamos anteriormente, o planejamento é fundamental na hora de colocar uma ação de live marketing em prática. Isso porque, ao seguir uma campanha sem ter cada detalhe minuciosamente traçado, o investimento financeiro é como dar um tiro no escuro.

Pode até ser que acerte, ocasionalmente algum alvo, porem, o resultado geral é bem ineficiente. Além disso, ainda existe a possibilidade de uma ação impensada acabar comprometendo a credibilidade do serviço com o público, acarretando em prejuízos significativos.

Focar apenas em tecnologia

Os recursos tecnológicos transformam as ações em algo mais criativo e inovador na visão dos clientes. Porém, muitas marcas acabam investido todo o orçamento em elementos que chamam a atenção, mas se esquecem que é preciso ir além disso para emocionar e impactar a audiência.

Claro que um robô simpático em uma feira, por exemplo, traz efeitos positivos, mas se ele não tiver a identidade da marca e não conversar diretamente com as necessidades de quem toma a decisão de compra, não alcançará retorno. Ou seja, personalize todos os tipos de tendências colocadas em prática para que a identidade da marca seja reconhecida.

Pensar que live marketing é só para grandes empresas

Engana-se quem pensa que um negócio de pequeno porte não precisa investir em estratégias de marketing segmentadas com o público. Por acreditarem que se trata de um gasto elevado, alguns gestores preferem deixar de lado o setor de comunicação com uma visão moderna e delegar um colaborador que já tem outras funções apenas para responder dúvidas nas redes sociais.

Saiba que mesmo que pareça criar um relacionamento com o público, esse de tipo de ação não tem iniciativa direta na ativação da marca. Dessa maneira, fica complicado se destacar da concorrência e fazer seu serviço ser lembrado no momento de tomar uma decisão em uma prateleira, por exemplo.

Quais são os principais cases de sucesso com live marketing?

Para termos um exemplo concreto e entendermos melhor o verdadeiro conceito por trás conexão com o público, vejamos um exemplo. A Outra Praia, agência especializada em live marketing, trouxe a estratégia a fim de reforçar o branding e a ativação de marca da OLX.

Na ação, diversos vendedores ambulantes passeavam pelas praias de Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra da Tijuca incluindo o slogan da OLX em seus bordões e interagindo diretamente com o público.

Ao proporcionar uma experiência real e “ao vivo”, a empresa conseguiu um aumento significativo imediato no número de anunciantes na praça do Rio de Janeiro. Vale observar alguns pontos que contribuíram para que uma ação como essa tenha apresentado resultados efetivos:

  • a ação foi realizada de forma “natural”, ou seja, incorporada a uma ação rotineira do público;
  • ao mesmo tempo, foi algo incomum dentro daquele “habitat”, ou seja, ao trabalhar diretamente com os sentidos e as emoções aliadas ao ambiente e à quebra do padrão comportamental, a OLX conseguiu proporcionar uma experiência diferenciada aos consumidores.

Walmart

O exemplo do live marketing aqui se constitui na ação que vendeu um notebook HP no período do Natal. No momento da decisão, os clientes puderam assistir a um streaming ao vivo sobre o aparelho com detalhes técnicos. Essa medida criou senso de urgência e aumentou consideravelmente as vendas do produto por alcançar verdadeiramente a necessidade do consumidor.

Martha Stewart Living e Home Depot

A junção das duas empresas promoveu uma estratégia muito parecida com a do Walmart. No fim do ano de 2017, eles realizaram a transmissão de um evento focado em incentivar que as pessoas coloquem a mão na massa com produtos que facilitem o dia a dia. Assim, a audiência conseguiu acompanhar ao vivo suas funcionalidades e agregar valor a elas.

Buzzfeed

Em uma live de 45 minutos para chamar a atenção de seu conteúdo, o site inovou a fazer uma espécie de brincadeira que colocava elásticos em melancias para ver até quando a fruta aguentaria sem explodir. Focado em ganhar dinheiro com publicidade, o vídeo alcançou mais de 807.000 expectadores por conta da linguagem de suspense e surpresas que foram adicionadas durante a exibição.

Grazia UK

Em 2016, o braço da revista italiana no Reino Unido criou o primeiro problema comunitário na sede do Facebook em uma parceria colaborativa. Ao transmitir, os bastidores do evento permitiram que o público ficasse sabendo de todas as dificuldades envolvidas e se sentisse parte importante das soluções, especialmente do debate sobre o Brexit transmitido ao vivo.

Dukin Donuts

Ao contar com recursos visuais para vender seus produtos, a famosa marca americana aproveitou o Dia dos Namorados na hora de investir em live marketing. A estratégia girou em torno de apresentar ao vivo sua cozinha para fabricação de novos doces e ensinar uma receita de bolo de casamento baseado no formato e no sabor de um donut. A apresentação reuniu mais de 36.000 expectadores e gerou vários comentários positivos e interações.

Como maximizar o ROI no live marketing?

As estratégias de live marketing são um verdadeiro investimento para as empresas, pois funcionam como uma forma de atrair atenção do público, aumentar as vendas e reforçar o conceito no mercado. Sendo assim, as medidas que podem maximizar esses resultados no retorno de investimentos devem ser colocadas em prática.

A principal delas é ouvir o que sua audiência tem a dizer. Uma ação equivocada pode ficar ativa por um longo tempo até que cause algum problema financeiro. Assim, quando algo não agradar, vai ser muito mais simples impedir que se torne uma crise e fazer otimizações efetivas antes de colocar outras ações no mercado.

Outro ponto importante está em revisar os custos. Isso porque muitas vezes, quando a equipe não tem muita experiência em organizar o marketing criativo, os gastos podem sair acima das necessidades reais. Ou seja, ao analisar tudo estrategicamente, no fim das contas fica claro que, com bem menos recursos, pode-se atingir o mesmo resultado.

Quais são as principais ferramentas de live marketing?

Conhecer as principais ferramentas de live marketing possibilita que você encontre o método certo de comunicação com a persona em cada situação. Uma questão que deve ser levada em consideração é que a ampla abrangência desse tipo de comunicação envolve praticamente todos os processos de relacionamento com o público.

Em resumo, as categorias mais usadas estão em promoções, eventos, ativações digitais e ações no ponto de vendas. Ao reunir diversas áreas de comunicação em um plano moderno, as intenções de alcançar ao público acabam se destacando da audiência pela capacidade de ir além do básico. Acompanhe, abaixo, as principais ferramentas de live marketing!

Geomarketing

Você já pensou em usar estratégias geográficas nas ações de sua marca? Saiba que o live marketing permite adotar essa vertente e alcançar excelentes resultados. Esse conceito consiste em priorizar a localização de uma empresa na hora de criar conteúdo de comunicação para lidar com seu público de maneira efetiva.

Com a possibilidade de usar a ativação de GPS, você seleciona o consumidor certo para se conectar no objetivo das ações. Sem contar que é um diferencial significativo no ponto de vendas, uma vez que é capaz de valorizar o local onde a marca está. Sendo assim, também representa uma excelente oportunidade de se destacar em eventos.

Uma boa sugestão, em uma situação como essa, é acionar as ferramentas de localização para atrair um número maior de interessados em participar de uma feira, por exemplo. Assim, além de facilitar o acesso para quem é de uma determinada região, ainda é possível produzir conteúdo direcionado que surpreenda os participantes.

Conteúdo em vídeos

Apostar em vídeos no live marketing é uma excelente forma de colocar a técnica em prática e obter resultados rápidos. Isso porque são diretos, apresentam baixo custo de investimento na maioria das vezes quando comparados aos eventos e ainda têm a intenção de emocionar o potencial cliente na medida certa.

O diferencial, nesse caso, é que, ao encontrar a veia de comunicação com seu público, esse formato ajuda a elevar o alcance do live marketing em outros patamares. Afinal de contas, um vídeo que viraliza nas redes sociais, por exemplo, pode ser compartilhado por um grande número de pessoas e tornar uma marca tendência.

Mas nada impede também que a estratégia do vídeo seja usada em um evento como forma de garantir a ativação do negócio entre os participantes. Essas ações personalizadas precisam considerar os hábitos de consumo da audiência e os seus interesses em modo geral para tornar o conteúdo relevante.

Uma boa solução também é usar interações por projeções visuais interativas. Assim, ao criar possibilidades que interagem de maneira orgânica. Os vídeos desse tipo, além de garantirem melhores resultados, ainda passam uma imagem de empresa inovadora que se preocupa em entregar o melhor aos clientes, muito além do retorno de lucros.

Brindes e competições

Oferecer brindes aos clientes não é exatamente uma estratégia nova na hora de aumentar a visibilidade de sua marca, não é mesmo? Considere que a diferença no live marketing é que os brindes ganham uma nova conotação, pois representam um valor agregado como prêmio de um game ou competição.

O mais importante, nesse caso, é fazer com que o público se sinta desafiado de diferentes maneiras para conquistar o brinde. Ou seja, pensar em ações desse tipo que englobem coisas divertidas, interessantes e conectivas com o serviço e, sempre que possível, inovadoras com pitadas de tecnológica.

Deixar o público envolvido com opções personalizadas é uma tática para fortalecer o seu negócio com quem realmente interfere nos números. Entretanto, antes de tudo, pesquise o que mais tem a ver com seu público. Se o seu consumidor não se interessa por jogos, então nada de colocar disputas virtuais no espaço.

Priorize um revival de jogos antigos, como futebol de botão, xadrez, damas ou pebolim. A grande vantagem é que esse tipo de estratégia costuma ter menos custos do que as que envolvem tecnologia. No entanto, saiba que não existe uma regra, o que vale é bolar uma ação interativa e que mostre o quanto a marca conhece seu público e é capaz de surpreendê-lo.

Transmissão digital

Como as redes sociais são parte indispensável das estratégias de live marketing, hoje em dia é fundamental se conectar com seu público por meio delas. Como citamos, as transmissões ao vivo por streaming de eventos chamam muito a atenção dos seguidores na internet.

Além da possibilidade de acompanhar as reações dos seguidores em tempo real, esse formato também permite mensurar melhor os resultados. Seja na transmissão de uma palestra ou de um evento temático, saiba que quando a intenção é gerar receita, é possível também cobrar pela visualização virtual.

Merchandising

Essa ferramenta representa as mudanças na forma como os clientes enxergam o ponto de vendas. O principal objetivo do merchandising envolve aumentar o giro de vendas, destacar os diferenciais dos produtos oferecidos e o conceito da loja ou empresa. Todas as técnicas envolvem uma melhor comunicação com os clientes e a disposição correta dos itens vendidos.

Quais são as tendências do live marketing para os próximos anos?

O live marketing chegou para ficar no mercado e vai continuar sendo tendência nos próximos anos. Por este motivo, é essencial ficar de olho no que movimenta os eventos e as ativações com o público para estar sempre um passo na frente da concorrência e manter a conquista do público como prioridade.

Na prática, lembre-se de que o live marketing transforma clientes em fãs. O que, consequentemente, coloca em prática uma espécie de divulgação genuína da marca. Tendo isso em mente, o planejamento de manutenção desse relacionamento depois que as ações estiverem concluídas é essencial. Acompanhe algumas tendências de live marketing no futuro!

Facepass ou Facial Recognition

Se trata de uma tecnologia de reconhecimento facial que promete revolucionar o universo dos eventos e o varejo de modo geral. Permite, por exemplo, que um cliente faça pagamentos de maneira otimizada sem precisar usar nenhum cartão ou dinheiro. Sem contar a possibilidade de personalizar a experiência do cliente, pois, ao entrar em uma loja, a marca já reconhece suas preferências por conta de um cadastro prévio na tecnologia inserida em smartphones.

VR Live Events

Fazer com que o usuário se sinta completamente imerso em um show ou evento transmitido ao vivo é o grande diferencial desse tipo de tecnologia. Com isso, a marca consegue proporcionar o mesmo tipo de experiência, tanto ao público que está presente quanto a quem acompanha online, em um campo de alcance muito maior. Pelo potencial de revolucionar o mercado, o VR Live Events promete se destacar além do 3D e da realidade virtual.

AR Presentation

O conceito aqui envolve a maneira como transmitimos conteúdo ao público final. Um palestrante, por exemplo, pode falar sobre determinado assunto de maneira interativa ao entrar na narrativa de maneira dinâmica em uma espécie de realidade aumentada.

Tudo isso costuma funcionar muito bem para que o público compreenda a mensagem transmitida, se identifique e se torne um divulgador da marca. A partir dos comentários positivos, certamente o número de vendas por meio do tradicional boca a boca ainda tem potencial de influenciar — ainda mais quando se trata de presença em eventos ou feiras segmentadas.

Como é possível perceber com os cases citados, muito além de uma simples ação promocional ou evento, o live marketing visa levar a marca para mais perto do público, com o intuito de estabelecer e firmar relacionamentos por meio de experiências marcantes, que deixam a comunicação muito mais efetiva.

Agora que você entende mais sobre o live marketing, entre em contato com a Outra Praia e conheça soluções inovadoras para garantir o retorno positivo no relacionamento com o público.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-